Raspadinha do Rio e Loterj voltam a comemorar o título do basquete do Flamengo

O Títulode BICAMPEÃO BRASILEIRO DE BASQUETE volta a ser comemorado hoje (7 de julho, às 19h) no Clube de Regatas do Flamengo. Diretoria, atletas, comissão técnica e patrocinadores estarão juntos homenageando a todos que tiveram participação na conquista.

Como patrocinadoras do time de basquete do Flamengo, a Raspadinha do Rio e a Loterj, marcaram presença na decisão do NBB 2009, que ocorreu no domingo - 28 de junho, na Arena HSBC. O ambiente foi perfeito para a final do campeonato que mostrou, com público de mais de 15 mil pessoas, o quanto o brasileiro é apaixonado também por basquete. E foi neste clima que o Flamengo conquistou o título da NBB (Novo Basquete Brasil).

 

Nos orgulhamos muito da parceria firmada com o time de basquete do Flamengo e também de termos contribuído para o fortalecimento desta retomada do basquete brasileiro, esporte que já trouxe para o Brasil o bi campeonato mundial, além de medalhas olímpicas, Pan Americanas e muito prestígio internacional. No momento em que a cidade do Rio de Janeiro é candidata a sediar os Jogos Olímpicos, acreditamos que a parceria foi fundamental para a promoção do esporte”, declara Eugênio Romaguera, diretor de Marketing da Hebara  - empresa que opera a loteria do Rio de Janeiro – Loterj.

 

Numa iniciativa da Raspadinha do Rio e da Loterj, durante o jogo também houve integração entre esporte e cultura. Como o basquete é bastante ligado a cultura de rua, uma dupla de grafiteiros, Acme e Airá, pintaram uma tela durante toda a partida. A obra começou a ser grafitada na entrada do ginásio e finalizada dentro de quadra, ao final do jogo. Com o tema "FINAIS NBB 2009, BASQUETE”, a tela foi presenteada pelo Presidente da Loterj, Sergio Ricardo Martins de Almeida ao ala Marcelinho, principal destaque do Flamengo e cestinha do jogo, com 27 pontos.

 

Esta foi mais uma forma de nos aproximarmos do público e mostrar que a atividade da loteria está intimamente ligada com o desenvolvimento social e cultural do Estado”, reforça Romaguera.